De 259 inscrições, 64 obras entram no XXV Salão Limeirense de Arte Contemporânea (Slac)

Curadoria durou cinco horas e surpreendeu profissionais das artes visuais

Um salão para provocar. Essa é a promessa da edição 2011 do Salão Limeirense de Arte Contemporânea (Slac), que retorna à programação cultural do município, realizado pela Prefeitura de Limeira, através da Secretaria da Cultura. Durante este domingo, 11, parte da equipe da cultura trabalhou e os três jurados definiram as obras participantes do projeto. Os profissionais que fizeram parte da seletiva são Cláudio Cretti, Fernanda Lopes e Juliana Monachesi. O evento conta com o apoio do Governo do Estado de São Paulo, Secretaria de Estado da Cultura e Oficina Cultural Carlos Gomes, e terá a sua abertura no dia 14 de outubro, no Centro de Formação do Professor.

Foram recebidas 259 obras das mais diversas expressões compreendidas pelo Slac: pintura, desenho, gravura, fotografia, videoarte, performance e obras tridimensionais. De todas as inscrições, 64 obras foram selecionadas e, entre elas, serão distribuídos os prêmios do salão: Medalha de Ouro – R$ 2,5 mil, Medalha de Prata – R$ 2 mil, Medalha de Bronze – R$ 1,5 mil, Medalha de Limeira – R$ 1,5 mil e Prêmio Aquisitivo – R$ 3 mil, neste caso, a Prefeitura compra a obra apontada pelo júri.

O secretário da Cultura, José Farid Zaine, mostra-se satisfeito com o número de inscritos dentro do salão. “De 2008 a 2010 não foram realizados o Slac e o Sbal, então achamos que por isso, o número de inscritos poderia ficar abaixo do esperado, o que não aconteceu, em virtude da divulgação que realizamos. Acredito que teremos um salão bastante provocativo”, disse. Além de Farid, estiveram presentes na curadoria os diretores Evandro Leite (Departamento de Projetos Culturais) e Juraci Rodrigues Soares Requena (Escola de Cultura e Artes e Bibliotecas). Ambos também estavam alegres com o resultado obtido na primeira fase do projeto.


“A Secretaria da Cultura alterna o Slac, de Arte Contemporênea, com o Sbal, salão de Belas Artes dedicado à arte acadêmica. O retorno do Slac nos enche das melhores expectativas para que ele prossiga dentro da nossa programação”, afirmou Farid.


Juliana revelou que notou uma diversidade grande de linguagens nas obras que foram inscritas e, sobretudo, nas selecionadas ao Slac. “Foi uma surpresa boa e a gente conheceu artistas novos”.


Para Fernanda, o Slac trará uma mistura boa e a premiação pesou pelo reconhecimento de algum tipo de ousadia. “A arte contemporânea é arriscar outras linguagens”.


Cretti concordou com a diversidade das linguagens e enfatizou também a variedade de idades. “Teremos artistas muito jovens, de 20 anos, e outros de 70 anos. Isso é muito bom”.


A relação dos artistas selecionados será divulgada no dia 14 de setembro, às 15h, no blog da Cultura: www.culturalimeira.blogspot.com. Os premiados, no entanto, só serão conhecidos na noite da abertura.


A equipe de curadoria também ministrará palestras referentes ao tema durante a exposição dos trabalhos classificados.



No dia 15 de outubro, das 15h às 17h, Cretti e Fernanda trazem “Arte e Seus Meios – Tradição na Contemporaneidade?”.


Com o propósito de ampliar a compreensão dos diversos aspectos envolvidos na produção, na difusão e na recepção da arte contemporânea, uma crítica e pesquisadora de arte e um artista e professor dividem a mesa para expor seus pontos de vista e mostrar intersecções entre o pensar e o produzir arte como forma de conhecimento.


Cretti é formado em Artes Plásticas e em Desenho e Comunicação. Realizou diversas individuais em importantes espaços expositivos no Brasil e tem obras nos acervos do MAM de São Paulo e da Pinacoteca do Estado.


Fernanda é graduada em Jornalismo pela PUC-RJ e mestre em Artes Visuais pela UFRJ. Pesquisadora e crítica de arte, é colaboradora de revistas como Bravo!, Elle e Dasartes. Curadora responsável pela sala especial em homenagem ao Grupo Rex na última Bienal de São Paulo.


A palestra “Práticas da Apropriação, da Colagem e da Citação na Arte Contemporânea”, com Juliana, ocorre no dia 30 de outubro, das 15h às 17h.


Palestra sobre as práticas da apropriação, da colagem e da citação na arte contemporânea, tomando como base recentes exposições no Brasil e nos Estados Unidos que reuniram artistas que atualizam estas invenções da arte moderna.


Juliana é crítica e curadora de exposições. Formada em Jornalismo, com mestrado em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP, atuou durante dez anos como repórter de artes e redatora dos cadernos Ilustrada e Mais!, da Folha de S.Paulo.


A participação nas palestras não tem custo. As atividades, que também acontecem no Centro de Formação do Professor, integram a programação da Oficina Cultural Carlos Gomes. Mais informações podem ser obtidas no telefone da Secretaria da Cultura, (19) 3451 0502.


Imagens da curadoria. Créditos – Juraci Rodrigues Soares Requena.


Ronald Gonçales

Chefe do Setor de Música e de Dança

Departamento de Projetos Culturais

Prefeitura de Limeira/SP

Secretaria Municipal da Cultura

(19) 3451.0502

culturalimeira@yahoo.com.br

www.culturalimeira.blogspot.com

www.twitter.com/culturalimeira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s