“1º Festa Afro-brasileira” acontece neste domingo no Parque Nossa Senhora das Dores

Com o objetivo de formar reflexão sobre o dia 13 de maio, data em que a Princesa Isabel decretou a abolição do trabalho escravo, em 1888, bem como, refletir a situação do afro-brasileiro no período pós-escravidão e também celebrar as conquistas do movimento negro no século XXI, a Prefeitura de Limeira, realiza a “1º Festa Afro-brasileira”, neste domingo, dia 12 de maio.
 
A festa terá atrações para todas as idades, com shows com os Djs, Ney e Morf, grupo Delyrow, grupo Tambores, apresentação dos alunos de Samba-Rock da Emcea (Escola Municipal de Cultura e Artes), apresentação de dança com a Academia 4 Tempos e Família Hip Hop nas Quebradas, além de desfile de moda afro – crianças e adultos desfilarão com roupas e acessórios africanos.
 Imagem
 
O evento tem início às 14h, e acontece no Pavilhão do Feirante, Avenida Frei João das Mercês, no Parque Nossa Senhora das Dores, com entrada franca. A realização é da Prefeitura de Limeira, em parceria com a Paróquia Nossa senhora de Lourdes e apoio dos grupos participantes. 
 
No ano passado o Decadie (Departamento de Cultura Afrodescendente e da Integração Étnica) em parceria com a pastoral Afro, relembrou a data com uma missa de ação de graça a todos os povos que viveram no período de escravidão no Brasil. 
 
“Festa de 13 de Maio”
A festa já foi realizada na cidade no de 1958, pelo percussor, Hélio Aparecido Clemente, mais conhecido como “Glostora”. Na época a festa levava o nome “Festa de 13 de Maio”.
 
Limeirense, Glostora nasceu no ano de 1933 e faleceu em 1987, aos 46 anos de idade. A festa na época prestava homenagem à Lei Áurea.
 
No início da festa havia alvorada de 21 tiros de rojões em frente à Igreja São Benedito, com café da manhã para as crianças do Nosso Lar e Casa da Criança, seguindo com o plantio de árvore em praça pública ou em alguma escola da cidade, homenageando os homens de “Cor” – termo usado na época. Em seguida era preparado um almoço, e festejos com a realização de um grande baile encerravam a festa.  
 
O baile era marcado com a presença de uma rainha que era eleita através de votos, além de entregas de medalhas às pessoas que se destacavam na defesa da causa na cidade.
 
A festa era coordenada por Glostora e foi realizada até o começo dos anos 80. Glostora se destacou na cidade por lutar junto à população negra com manifestações, campanhas entre muitos eventos realizados na Praça Toledo Barros. Hélio Aparecido Clemente se tornou uma referência para muitos do Movimento Negro no período em que viveu.
 
Serviço:
 
1º Festa Afro-brasileira” – dia 12 de maio, a partir das 14h.
 
Local: Pavilhão do Feirante – (Avenida Frei João das Mercês, no Parque Nossa Senhora das Dores).
 
Entrada: Franca.
 
Realização: Prefeitura de Limeira em parceria com a Paróquia Nossa Senhora de Lourdes e apoio dos grupos participantes.
 
Mais informações o telefone para contato é: (19) 3451 0502.
 
*Cartaz. Crédito: Divulgação.
 
Luane Tenório – Estagiária de Jornalismo
Departamento de Projetos Culturais
Secretaria da Cultura
Prefeitura de Limeira /SP
(19) 34510502

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s